Ernesto Caruso, Administrador
  • Administrador

Ernesto Caruso

Campo Grande (MS)
14seguidores10seguindo
Entrar em contato

Comentários

(41)
Ernesto Caruso, Administrador
Ernesto Caruso
Comentário · mês passado
Complemento pós realização da prova do ENEM. Vejam que absurdo.

Eles e elas não querem democracia. Só aceitam a esquerda eleita. Não querem escola sem partido. Querem escola do partido único. Só aceitam que se coloque faixa nas universidades que esteja escrito: FASCISTAS!
Não querem ensinar. Querem polemizar... sempre. A citar como exemplo a prova de linguagens e ciências humanas do ENEM/2018. A pergunta 31 da prova amarela tratou da linguagem típica LGBT. Começa assim:
- [“Nhaí, amapô! Não faça a loka e pague meu acué, deixe de equê se não eu puxo teu picumã!” Entendeu as palavras dessa frase? Se sim, é porque você manja alguma coisa de pajubá o “dialeto secreto” dos gays e travestis.]
Daí são feitas as perguntas, com citações prévias sobre o pajubá, “status de dialeto” e “patrimônio linguístico”.
No dia seguinte, está gerada a discussão, com aliados ao tema, a comentar “dependendo da falta de compreensão da pessoa, ela pode responder em estereótipos e não em conhecimento científico...”.
Eles e elas da elaboração das provas e dos comentários não estão preocupados com os resultados dos estudantes brasileiros no PISA. Dentre 70 nações, o Brasil ficou na 59ª posição em leitura, entendimento, interpretação. Caminham pela exceção, confundem as mentes e mutilam a objetividade.
Elas e eles não querem igualdade.
Querem continuar insuflando as desigualdades, pondo uns contra os outros.
Chega de violência. Paz e união por um Brasil maior.
Ernesto Caruso, Administrador
Ernesto Caruso
Comentário · há 2 meses
Mais um argumento . O STJ reiterou o entendimento de que é possível a manifestação da renúncia após o prazo estabelecido pela MP 2.215/2001, na medida em que o ato não causa prejuízo ao erário. Ei-lo:

"ADMINISTRATIVO. AGRAVO INTERNO NO RECURSO ESPECIAL. PENSÃO MILITAR.

CONTRIBUIÇÃO ADICIONAL. PRAZO PARA RENÚNCIA. IRRELEVÂNCIA. MEDIDA PROVISÓRIA
2.131/2000. PRECEDENTES.
1. Consoante a atual jurisprudência deste STJ"é possível a manifestação de renúncia após 31/8/2001, prazo estabelecido pelo art. 31 da MP 2.215-10/2001, tendo em vista a ausência de prejuízo do erário, convergindo a renúncia com a finalidade da nova legislação, que é de minorar o déficit da previdência militar.
Expressa a renúncia em requerimento administrativo, tal é o termo inicial da obrigação de restituir o adicional de contribuição"(AgRg no REsp 1063012/DF, Rel. Min. Og Fernandes, DJe 30.08.2013).
Precedentes em decisões monocráticas: REsp 1.401.175/PE, Rel. Min.
Napoleão Nunes Maia Filho, DJe de 24/10/2017; AREsp 1.144.028/RS, Rel. Min. Sérgio Kukina, DJe de 24/08/2017; REsp 1.580.657/SC, Rel.
Min. Regina Helena Costa, DJe de 03/04/2017.
2. Agravo interno não provido.
(AgInt no REsp 1464636/PR, Rel. Ministro BENEDITO GONÇALVES, PRIMEIRA TURMA, julgado em 02/08/2018, DJe 09/08/2018)"

Perfis que segue

(10)
Carregando

Seguidores

(14)
Carregando

Tópicos de interesse

(5)
Carregando
Novo no Jusbrasil?
Ative gratuitamente seu perfil e junte-se a pessoas que querem entender seus direitos e deveres

ANÚNCIO PATROCINADO

Outros perfis como Ernesto

Carregando

Ernesto Caruso

Entrar em contato